O caminho para o laudo de dislexia


O laudo de dislexia é principalmente importante para que se tomem as medidas de intervenção necessárias para o bom aprendizado do disléxico e para que ele possa desenvolver ao máximo o seu potencial.

Ele também é importante no momento de realização de exames e provas, pois garante ao disléxico a possibilidade de ter tempo adicional, fazer prova oral, ou ter um auxiliar para leitura das questões.

No entanto, como não temos uma legislação específica para o assunto, cada instituição ou órgão público que vá aplicar uma prova ou exame determina regras que devem ser seguidas, tornando a questão do laudo bastante nebulosa.

A Associação Brasileira de Dislexia informa que o diagnóstico deve ser multidisciplinar, e que devem fazer parte da equipe Fonoaudiólogo, Psicólogo e Psicopedagogo ou Neuropsicopedagogo. Uma meticulosa avaliação deve então ser realizada para que seja emitido um laudo com CID .

O laudo poderá ser fornecido por qualquer profissional da saúde (Psicólogo ou Fonoaudiólogo), no entanto várias instituições exigem que o laudo seja assinado por médico (em geral Neurologista, Neuropediatra ou Pediatra), o que traz mais esse profissional para a equipe multidisciplinar.

Embora os médicos estejam aptos a fornecer o laudo, é muito importante que exames e avaliações complementares tenham sido consideradas para a emissão do mesmo. Devem ser descartados problemas auditivos, visuais e de funcionamento cerebral; evitando-se assim um “falso” diagnóstico.

Para um correto diagnóstico e para se conseguir um laudo, o ideal é que se tenha uma equipe multiprofissional, mas não havendo, isso não impede que seja feito o trabalho de avaliação de forma individual com cada profissional especializado em distúrbios de aprendizagem.

Deve-se ter a avaliação do Psicopedagogo , de um Fonoaudiólogo e um Psicólogo (avaliação neuropsicológica). De posse dessas 3 avaliações, consultar um médico, Neurologista ou Psiquiatra, que irá fazer sua própria avaliação e juntando-a com as outras 3, poderá então dar o laudo, em sendo esse o caso.

Em São Paulo, pode-se recorrer a própria ABD (Assoc. Brasileira de Dislexia), e em outras cidades, deve-se pesquisar junto ao Posto de Saúde, Escola ou com profissionais especializados, se existe uma equipe multiprofissional em distúrbios de aprendizagem. Cada município lida com o assunto a sua maneira e portanto, cada cidade vai ter seu caminho para o diagnóstico.

#dislexia #laudo #diagnostico #equipemultidisciplinar